GNR DETETOU 31 INFRAÇÕES NO COMÉRCIO DE FAUNA PROTEGIDA NO DISTRITO DO PORTO

0
119

A GNR, através do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) do Porto, realizou a operação “Albatroz – Comércio de Fauna protegida”, tendo detetado 31 infrações, no distrito do Porto.

 

A ação de fiscalização foi realiza entre 16 a 20 de janeiro em feiras, mercados, petshops, drogarias, cooperativas agrícolas, lojas de venda de produtos para animais e outros estabelecimentos que comercializam diversos medicamentos veterinários.

Os militares fiscalizaram 31 estabelecimentos, tendo sido possível apreender 162 armadilhas de captura não seletivas, oito faisões – Phasianus colchicus, dois verdilhões – Carduelis chloris e um Grou Coroado Oriental – Balearica regulorum.

Durante a ação foram elaborados 31 autos de contraordenação, no âmbito do Dec. Lei nº 121/2017 de 20 de setembro, da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção (CITES), nomeadamente 11 por comercialização de meios e formas de captura não seletivas, sete por falta de licença para detenção de espécies exóticas, cinco por detenção de canídeos sem vacinação antirrábica válida, dois por falta de registo de criador, dois por não atualização do inventário das espécies, um por falta de autorização para detenção e criação de espécies cinegéticas, um por falta de documento CITES, um por não encaminhamento de veículos em fim de vida e um por queima de resíduos.

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), tem como preocupação diária a proteção dos animais, apelando à denúncia de situações de âmbito ambiental.

Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

10 − 7 =