INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO «CLAMOR DA MARÉ CHEIA» DOMINGO DIA 25 NO MOSTEIRO DE SANTO ANDRÉ DE ANCEDE

0
472

A terceira instalação da mais recente exposição da artista Cristina Rodrigues, intitulada «Clamor da Maré Cheia», que inaugura em Baião pelas 15h do próximo dia 25, domingo, no Mosteiro de Santo André de Ancede, a sofrer obras de restauro, num projeto assinado pelo conceituado Arquiteto Álvaro Siza Vieira.

Baião é o terceiro destino da exposição polinuclear «Clamor da Maré Cheia», que se iniciou em Vila do Conde no dia 24 de junho, chegou a Lisboa no passado dia 15 e, após inaugurar em Baião, terminará em Ermesinde no dia 31 de julho. Esta é uma exposição concebida em sintonia com os seus quatro lugares de exibição e exalta o Homem como um ser curioso e trabalhador, capaz de enfrentar grandes adversidades, trilhando caminhos desconhecidos.

As quase cinco dezenas de esculturas que integram a obra são fruto de uma reflexão da autora sobre uma das odisseias humanas mais desafiantes, a odisseia marítima.

Distinta das obras já apresentadas em Vila do Conde e Lisboa, Baião acolherá a instalação ‘’site-specific´´ intitulada de Barqueiro de Hades.

São nove esculturas, em ferro e redes de pesca, representando anjos, que ilustram uma reflexão da autora sobre Caronte, figura da mitologia grega, filho de Nix – a Noite e de Érebo -a Escuridão – , cujo trabalho era levar os mortos à sua morada final, fazendo a travessia de barco entre dois mundos – o mundo dos vivos e o dos mortos.

CONCERTO DA CANTORA LÍRICA CARLA CARAMUJO

No dia da inauguração, a Igreja do Mosteiro de Santo André de Ancede será palco, pelas 16h30, da cantora lírica Carla Caramujo, que construiu um concerto com peças de Hahn, Fauré, Puccini, Lacerda, Vianna da Mota, Grieg e Rachmaninoffque, que tal como Cristina Rodrigues, se inspiraram no mar para criar.

A soprano estará acompanhada por um quarteto de cordas composto por Álvaro Pereira e Evandra Gonçalves nos Violinos, Luis Norberto na Viola d’Arco e Michal Kiska no Violoncelo.

Cristina Rodrigues é uma das artistas plásticas mais importantes da sua geração, tendo trabalho artístico apresentado na Europa, Ásia e América do Sul em diversas exposições a solo. Várias das suas obras integram coleções de museus e entidades públicas, como no Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso e na Catedral de Manchester, por exemplo.

Esta exposição é financiada pelo Norte 2020 e FEDER e conta com o apoio das Câmaras Municipais de Baião, Vila do Conde, e Valongo, DGPC – Direção-Geral do Património Cultural – e Governo de Portugal.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 − 5 =