OPINIÃO: AOS BAIONENSES

0
391

Em Baião, o SNS-Serviço Nacional de Saúde continua infelizmente ligado ao ventilador e por essa razão a Comissão Concelhia do PCP vem novamente fazer referência a este assunto, por se tratar de um problema grave que coloca em causa a prestação de cuidados médicos à população baionense já tão penosamente sobrecarregada com o aumento do custo de vida, nomeadamente de bens essenciais.

 

É do conhecimento geral o problema da falta de médicos no SAP-Serviço de Atendimento Permanente do Centro de Saúde e no momento em que a pandemia COVID 19 regressa às preocupações de todos com a nova variante e outro vírus nos apoquenta, constata-se que o Hospital Padre Américo em Penafiel está no seu limite, existindo utentes colocados em macas nos corredores, porque não foram atendidos no SAP dos concelhos e em Baião há dias e noites em que o serviço não funciona em plenitude por falta de médico. A Ministra da Saúde andou por Penafiel, mas não deve ter sido informada do que se passa em Baião.

Consideramos que existem enormes responsabilidades políticas por parte do governo, de que até faz parte um baionense que seguramente não ignora esta situação, agravada pela aprovação do Orçamento de Estado que não responde aos problemas que afectam o povo e o País, nomeadamente a necessidade de fixar profissionais de saúde no SNS e atribuir médico e enfermeiro de família, assim possibilitando que as consultas, as cirurgias e os tratamentos sejam realizados em tempo útil e valorizando os cuidados de saúde primários.

O PCP continua a defender o Serviço Nacional de Saúde consagrado na nossa Constituição como uma das mais importantes conquistas do 25 de Abril, instrumento essencial para garantir o acesso à Saúde a toda a população e como tal a precisar de adequado investimento, pois a Saúde é um direito e não um negócio para alguns.

Quanto mais se entrega a saúde aos privados, mais se coloca em risco a saúde da generalidade da população e muitos ficarão de fora, pois não é possível continuar a aumentar as transferências para o sector privado e ao mesmo tempo garantir um Serviço Nacional de Saúde de qualidade, geral e universal.

A esta situação também não é alheio o processo em curso de transferência para os municípios de responsabilidades na área da saúde, com recursos muito inferiores aos necessários, que vai traduzir-se numa ainda maior desresponsabilização do Estado.

Queremos deixar aqui claro que o PCP estará todos os dias ao lado dos baionenses, na luta por um SNS que responda às necessidades de todos, mas também por uma vida mais digna e justa, pois nunca faltamos nem faltaremos à luta pelos direitos e interesses dos portugueses.

 

Comissão Concelhia do PCP em Baião

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

seven − one =