OPINIÃO: SAP DE BAIÃO SEM MÉDICOS

0
230

A Comissão Concelhia de Baião do Partido Comunista Português vem por este meio denunciar à comunicação social o seguinte: resultado de uma luta de anos para que a população baionense pudesse usufruir com dignidade de uma boa prestação de cuidados médicos, foi criado o Centro de Saúde equipado com um SAP-Serviço de Atendimento Permanente, integrado no SNS-Serviço Nacional de Saúde.

 

Porém, desde o princípio da sua atividade, esta unidade de saúde enfrentou problemas com a colocação de profissionais médicos de tal forma que esporadicamente não havia médico de serviço durante alguns dias ou algumas horas, indignando os utentes.

Constituindo um problema com raízes ligadas a deficiente gestão, desde a época natalícia e inicio do ano de 2023 que esta situação tem vindo a agravar-se, resultando na existência de semanas inteiras em que o serviço não funciona por falta de profissionais médicos.

Sendo uma séria preocupação e revolta para a população baionense, não o é menos para a Comissão Concelhia do PCP, dado que nas épocas de Inverno em que as gripes e viroses são constantes e mesmo em tempo mais benigno em que outras patologias surgem com frequência, os utentes baionenses não têm onde recorrer, quando precisam de cuidados médicos com urgência.

Muitos deles recorrem ao Centro Hospitalar do Tâmega em Penafiel, um Hospital que cobre uma área de 12 concelhos, levando a que a urgência desta unidade hospitalar entre em colapso, dada a afluência acrescida de utentes com patologias que podiam ser tratadas nos Centros de Saúde.

Outros utentes há que chegam mesmo a auto medicar-se em casa sem supervisão médica, porque a sua situação económica não permite recorrer a um médico privado ou deslocarem-se a Penafiel que fica a 40 quilómetros de Baião.

Temos uma população maioritariamente idosa, sem muitos recursos financeiros ou transporte próprio e os transportes públicos existentes, para ligação entre os concelhos, são escassos.

Há poucos dias e apenas como exemplo, tivemos conhecimento de uma mãe de nacionalidade estrangeira radicada em Baião que está há uma semana a auto medicar os seus filhos em casa porque não tem dinheiro para recorrer a serviços médicos privados.

Já por diversas vezes que a Comissão Concelhia do PCP tem questionado a ARS Norte, responsável pela colocação de médicos, mas a resposta tem sido sempre a mesma, têm conhecimento da situação, estão a tentar solucionar o problema, mas tudo fica na mesma ou piora.

No poder local, nomeadamente a Câmara Municipal, os responsáveis cruzam os braços e justificam-se com «é uma situação que se passa no resto do país», como quem diz, os outros estão mal nós também temos de estar para «acompanhar o fausto».

No PCP consideramos que a Saúde é um direito consagrado na Constituição e os problemas com que o Serviço Nacional de Saúde está confrontado, resultantes das opções de desinvestimento e de desvalorização dos profissionais de saúde, não se resolvem com a redução e encerramento de serviços.

Comissão Concelhia de Baião do PCP

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 − three =